Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

Patrimônio Digital

Imagem
É cada vez mais comum para uma empresa, ou mesmo para uma pessoa física, pensar em patrimônio digital. Ao lado de imóveis e ativos como estoque ou equipamentos, o valor de nossos ativos digitais assume importância cada vez maior. Esta escalada já tem alguns anos, e mesmo assim não sabemos como quantificar ou qualificar nossa presença digital: Quanto vale nosso domínio, nosso blog, nossa página, nosso e-commerce? A internet é um território ainda pouco explorado por departamentos financeiros e contábeis de empresas, mesmo que já extensamente ocupado pelos departamentos de marketing e vendas. Ou será que um site ou e-commerce valem apenas as vendas que geram? Todo o resto. Todo o marketing e presença de marca na internet não tem valor? Claro que tem. Pense na internet como uma complexa mistura de loja e outdoor presente em todos os computadores e dispositivos mundo afora, e ao mesmo tempo ausente. Esta possibilidade de presença é que cria as variáveis com que não estamos ainda acostuma…

E-commerce no Instagram

Imagem
Como transformar uma conta do Instagram em uma porta aberta para o e-commerce e valorizá-la? Algumas pessoas perguntam o quanto pode valer algo ou alguma coisa que é feita basicamente como lazer, hoby ou prazer. Contas no Instagram, pela sua natureza basicamente visual, tendiam a serem encaradas basicamente como uma espécie de álbum social (mote inicial do aplicativo). Mas com o desenvolvimento da comunidade de seguidores, sua integração ao Facebook, e principalmente sua transformação em certa forma em um meio de comunicação rápido, visual e assertivo, o potencial de marketing baseado em anúncios rápidos, e na multiplicação do sentimento de participação que seus posts costumam alcançar, tem crescido de importância. Contas do Instagram com muitos seguidores, preferencialmente estratificados, ou focados em algum interesse especifico, podem ter grande valor para empresas que tenham interesse nestes públicos. Contas de pessoas com interesse em maquiagem, moda, estilo, são procurados por…

SEO

Imagem
Anunciar na internet é caro. Esta afirmação parece causar estranheza em muitas pessoas que não compreendem como são precificados os anúncios na internet. Existe uma confusão entre estar na internet e aparecer na internet. E não importa de qual canal ou meio dentro da internet como um todo se esteja falando. É igualmente caro aparecer em anúncios dos buscadores como google, das redes sociais como facebook, nos blogs, nos canais de youtube, durante programação em podcasts, etc. Todos os meios organizados de exibição de informação da internet precificam a exibição de publicidade de forma com que seja beneficiado, ou mais exibido, quem pagar mais pelo serviço. O que tende a elevar o custo da exibição. Simples. Ao mesmo tempo anunciar na internet pode ser de graça. A questão toda é que a internet tem, no seu centro, o conceito de informação e a informação tem dois “estados”. Ela pode ser difundida de forma orgânica, ou artificialmente localizada e valorizada. Como exemplo de forma orgânic…

Quanto vale um grupo no Facebook?

Imagem
É muito difícil mensurar o valor financeiro de um grupo na Facebook, mas este valor existe, e empresas e pessoas pagam este valor quando entendem que ele é justo e factível. Pense em um grupo na Facebook como um grande compêndio de pessoas interessadas em um tema. E neste momento se começa a construir o raciocínio que determina o valor de um grupo.
Primeiro: qual o motivo central da existência deste grupo? É um grupo de fãs de algum esporte ou atividade intelectual? É um grupo de torcedores? De fãs de um cantor ou grupo musical? É um grupo interessado em algum tipo especifico de produto ou estilo? Grife, marca ou alguma outra característica? É um grupo que compra, vende ou troca algo? Ou de pessoas que presta algum tipo de serviço, ou mesmo consome este serviço? Se pesquisarem, verão que grande parte dos grupos do Facebook referem-se ao consumo de algum produto, marca ou serviço. Somos movidos a nossos interesses enquanto consumidores. E mesmo grupos que aparentemente não se relacio…